terça-feira, 28 de junho de 2011

Newton Canegal



Qualquer rubro-negro que acompanhe os jogos do Mengão sabe que nossa atual zaga não passa nenhuma segurança. Todos os zagueiros do elenco transmitem esse sentimento, nem mesmo Ronaldo Angelim, herói da conquista do Hexacampeonato Brasileiro em 2009, é unanimidade entre a torcida. Falta um zagueiro que assuma o papel de Xerife da zaga, transmitindo segurança aos companheiros e para a torcida. Como foi Newton.

Newton foi um zagueiro que conquistou um total de 16 títulos pelo clube, sendo os mais importantes o Campeonato Carioca de 1939 e o Tricampeonato Carioca de 1942/43/44, quando formou com Jurandir e Domingos da Guia uma das melhores zagas da história do clube. Participou também da campanha do Torneio Rio-São Paulo de 1940, título que o clube luta atualmente pelo reconhecimento da CBF. Disputou 389 jogos pelo clube e fez apenas um gol, na goleada de 6x1 sobre o São Cristóvão, em 21/10/1945. Além disso, foi técnico das categorias de base e comandou o time principal em 8 partidas.

Newton Canegal nasceu no Rio de Janeiro em 1917. Iniciou no futebol jogando pelo Tijuca, um clube de estudantes. No ano de 1936 jogou pela Portuguesa, de onde saiu em 1938 para o Bonsucesso. Vem para o Flamengo, em 1939, contratado a pedido de Flávio Costa, e fica no clube até 1952, ano em que se aposenta do futebol.

Na época de sua contratação, o clube vivia um jejum de títulos cariocas, e Newton é contratado graças à nova política do presidente José Bastos Padilha de abrir as portas do clube a jogadores negros. Assim, jogadores como Domingos da Guia, Médio, Jarbas, Leônidas e o próprio Newton são contratados. Com um time mais forte e dirigido pela primeira vez pelo técnico Flávio Costa, o Mengão foi Campeão Carioca com uma rodada de antecedência, no que se tornou o primeiro título levantado no estádio da Gávea.

Quando Flávio Costa o trouxe do Bonsucesso, dizia que o considerava o único zagueiro capaz de substituir Domingos da Guia, cujo estilo de jogo era bem semelhante. Assim que Domingos da Guia sai para o Corinthians, Newton passa a ser o seu substituto como referência na zaga, papel que faz sem comprometer.

As boas atuações com o Manto Sagrado levaram Newton até a Seleção Brasileira, disputando a Copa América em 1945 e 1946. Pela Seleção ganhou a Copa Roca em 1945.

Assim que deixa o futebol, Newton começa a treinar os juvenis e auxiliar o treinador Flávio Costa no time profissional. Em 1965, dirige durante um mês e meio a equipe principal, de 25/07/1965 até 18/08/1965, antes da chegada do treinador Renganeschi, que viria a ser o técnico campeão naquele ano. De 28/05/1971 até 10/06/1971, tem nova oportunidade no comando do time principal, sendo nessa passagem técnico junto com Modesto Bria. Apesar das duas oportunidades, Newton Canegal dizia que sua preferência era ser assistente, auxiliando o técnico. No total de suas passagens como técnico, foram oito jogos, sendo 5 vitórias, 2 empates e 1 derrota.

Newton morreu em 2003 de insuficiência cardíaca aos 85 anos. Ele lutava contra o Mal de Parkinson e deixou quatro filhos.
 
Newton Canegal é um dos Heróis do Mengão!

3 comentários:

  1. Sensacional! O cara ter jogado ao lado de Domingos da Guia e ser tricampeão carioca no Flamengo é pra respeitar hein!
    Parabéns pelo espaço Rafael. Viajo nessas biografias, é manter viva a memória da Gávea!
    Grande abraço!

    SRN

    Luã Milanês - @luamCRFpb

    ResponderExcluir
  2. PARABÉNS PELO POST.. SENSACIONAL!
    @FLAMENGO_ONLINE
    http://mengaonline.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Muito bom trabalho... continue assim...

    http://paulosutil.blogspot.com

    ResponderExcluir